Fornecedores Planejamento Seus Direitos

Como evitar calotes de prestadores de serviços?

Recentemente na região houve alguns casos de estelionato de prestadores de serviços voltados para área de casamento. Casos desse tipo sempre nos deixam triste pois lidamos com sentimentos. Imagina passar um bom tempo reservando dinheiro para sua festa de casamento para tornar esse sonho real e em segundos descobrir que serão destruídos por pessoas que achávamos que iam nos ajudar a concretizá-los.

O estelionato para aqueles que não sabem é uma pessoa que obtêm vantagens para ele próprio através da utilização de uma fraude no Código Penal Brasileiro (Título II, Capítulo VI, Artigo 171) como crime econômico, que é descrito como o ato de “obter, para si ou para outro, vantagem ilícita, em prejuízo alheio, induzindo ou mantendo alguém em erro, mediante artifício, ardil ou qualquer outro meio fraudulento.” A pena para a prática de estelionato pode ir de 1 a 5 anos, e multa. Em outras palavras uma empresa que finge que vai fazer seu casamento e some com seu dinheiro. O golpe é mais comum do que se possa imaginar, a inocência dos casais em confiar cegamente em uma empresa no momento de fechar o contrato torna tudo mais fácil.

Como forma de tentar conscientizar e auxiliar as noivas a não passarem por tal situação entrei em contato com um advogado para me informar melhor sobre questões legais relacionadas ao assunto. Mediante a explicação do advogado eu achei nossas leis ridículas e nossa justiça muito falha para resolver os problemas daquelas que já estão passando pela situação ou já passaram, mas ele nos deu ótimas dicas para prevenir calotes de empresas.

Um bom começo é fazer uma pesquisa prévia sobre o fornecedor. Após analisar aqueles que se adequem a seu estilo, faça uma lista para orçar com os respectivos fornecedores. Desconfie de orçamentos muito a baixo dos valores de mercado, por mais que você queira economizar é necessário cautela. Talvez essa seja a situação onde se encaixe a tão temida frase “o barato sai caro”.

Enfim fizemos a nossa primeira peneira e é hora de pularmos para o segundo passo. Procurar informações sobre a conduta da empresa, pessoas que já contrataram tal fornecedor e sabem que é garantia. Todo mundo já conhece alguém que já casou um dia e por isso tem nomes para apontar. Mas caso o fornecedor desejado seja desconhecido procure buscar por referencias nas redes sociais.

Peça para acompanhar o trabalho dele em uma festa, mas não escolha uma data apenas, se for decoração peça para ver montagem antes de fechar negócio.

Vamos saltar para as partes mais burocráticas agora. Existem empresas de informações de crédito como a Serasa, SPC e Receita Federal, que você pode consultar a situação do financeiro de seu fornecedor antes da contratação. Basta ter em mãos o número de cadastro nacional de pessoa jurídica (CNPJ) da empresa. Meninas, esse número faz mágica, serio mesmo, com ele é possível verificar se a empresa tem dívidas, de quais tipos e o valor total dos débitos, você tem como saber se há processos judiciais contra esse fornecedor, se ele distribui cheques sem fundo e inclusive questões de falência da empresa, uhhuuu!!!!

Pessoal é muito fácil de conferir, o serviço da receita federal é gratuito, já Serasa e SPC é necessário pagar uma taxa para realizar a consulta. Basta você entrar no site da receita e digitar o CNPJ da empresa. Mas o site gratuito da receita tem um ponto negativo a favor, se o CNPJ estiver irregular ou suspenso essas informações não são divulgadas.

 Já os serviços pagos oferecidos pelas empresas de informações de credito te permitem obter mais detalhes. É necessário apenas realizar um cadastro com seus dados pessoais nos sites respectivos e escolher a forma de pagamento de acordo com a sua necessidade. Os valores do Serasa partem de 14,90 reais para ter acesso a 3 consultas a serem realizadas dentro de seis meses. O SPC uma consulta custa entra 6 e 8 reais, e inclui informações sobre inadimplência, protestos, telefones, endereços e números de consultas para aquele CNPJ, caso queira informações a mais o cliente terá que pagar separadamente, e o cliente pode contratar pacotes.

Aconselhamos que esse monitoramento seja feito não só apenas antes do contrato, mas sim com frequência. Para as noivas que realizaram pagamento do produto ou serviço a prazo e o pagamento a prazo for feito em períodos mais longo, vocês podem ficar de olho para caso haja alguma coisa estranha referente a falência. Você já pode entrar com alguma providência, como por exemplo não realizar o pagamento das outras parcelas.

Dados negativos em uma grande empresa não necessariamente significam que as condições financeiras não são sólidas, então meninas muita cautela. Já no caso de empresas menores, o risco de descontrole financeiro por dívidas seria mais plausível.

Outra alternativa para os noivos são os seguros que cobrem eventos, mas boa parte é voltado para pessoas jurídicas, ou seja aquelas que possuem o CNPJ, mas alguns são vendidos para pessoas físicas, como o multirrisco eventos simplificados de grupo BB Mapfre. Mas é necessário cuidado ao contratar o serviço de seguro, pois caso você não tenha analisado as condições financeira do fornecedor antes da contratação do serviço, a seguradora pode se recusar a assumir o risco e pagar a indenização.

Acabamos!!! Após ter lido todas essas informações a cima tenho certeza que vocês ficarão mais atentas ao contratar os fornecedores. Todo cuidado é pouco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *