Amor Uma História Pra Compartilhar

Bodas de barro ou papoula

 

O tempo não passa, o tempo corre feito um louco, e no meu caso parece que ele resolveu pegar um avião, aqui estou eu beirando os 10 anos de casada. Meeeu Deeeuss!!! Me recordo de ter casado ontem, parece que nada mudou, mas tudo está de forma diferente, eu até tenho uns quilinhos a mais para provar isso, srsrsr. Hoje nosso assunto é sobre bodas.

A palavra “boda” tem sua origem na palavra latina votum  e significa “promessa”, uma promessa entre os noivos de que continuarão juntos apesar das dificuldades que enfrentarão durante todo o caminho.

Ultimamente, os casais mais jovens têm comemorado mais, a cada ano. Há inclusive quem comemore os meses! Tem gente que chama, por exemplo, o primeiro mês de casamento como bodas de beijinho. Cada um tem a liberdade de comemorar como quiser, não há regras. É claro, o casal deve celebrar a data fazendo de cada boda um momento especial e diferente em suas vidas.

Curiosas para saber qual a sua boda?

Algumas pessoas comentam que celebrar ou comemorar as bodas de um casamento significa renovar os votos, as promessas, o amor… É reviver os momentos mágicos do ‘sim’ dado um ao outro, quando deixaram de ser dois, para ser um só. Eu diria  que a palavra não seria bem essa “reviver”, utilizaria do meu dicionario a palavra ” lembrança”, no meu caso consideraria esse termo mais correto. Eu não sei vocês, mas as sensações são bem distintas, senti tanta coisa junta, como amor, medo, ansiedade, saudade, vergonha, segurança e muitas outras emoções, tudo de uma só vez no momento do “sim”. Coisa que hoje, em uma renovação de votos seria bem diferente. Casar, não é apenas unir-se a pessoa que você ama, e eu sabia disso, haveria novas responsabilidades, e por isso o meu medo, medo de não conseguir cumprir com elas.

Saudades, esse sentimento difícil de explicar, nem havia casado mas já estava comigo. Saudade da minha família, da minha casa, da minha caminha… Eu não ia me mudar para outra cidade, mas só a sensação de saber que não moraria mais com as mesmas pessoas que eu sempre morei desde que eu dei por conta da minha existência, era super estranho. Logo que casei, todos os dias estava eu na minha antiga casa, rsrsr, era de lei, todos os dias ia visitar a minha mãe. Depois de um tempo fui me adaptando ficar em casa.

Vergonha! Gente, vocês não tem noção de como eu sentia vergonha, sério….eu ficava pensando qual seria a reação dele ao acordar e me ver destruída, sem maquiagem e com aquele bafinho de onça, rsrsrs. Mas o amor verdadeiro tudo suporte, tudo supera e tudo espera.

Depois de um tempo todos os meus medos, ansiedade, vergonha foram esvaindo. E restando a confiança, a paciência, o  companheirismo e o amor.

 

Fotografia: Felipe Guimarães

Nos dias atuais, é muito comum os casais fazerem um ensaio pré-casamento.  Mas, nem sempre foi assim… Muitos casais não tiveram essa oportunidade ou optaram por não fazer. Mas isso não significa que não possam fazer agora, na comemoração das bodas, independentemente de qual seja ela (de 10, 20, 30, 40 anos de casamento…).

Até mesmo quem fez o ensaio pré-casamento, pode fazer um novo ensaio fotográfico, optando por fazê-lo novamente no mesmo local ou num outro lugar que hoje os dois considerem mais especial.

Foi o que nós fizemos, porque adoro lembranças, e a fotografia é uma forma maravilhosa de assegurar esses momentos vividos.

Quem quiser conferir nosso ensaio de bodas de latão ou lã é só clicar no link (7 anos de casada, 7 anos de perfeição).

Meninas, espero que tenham gostado. Até a próxima boda.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *